PERGUNTAS FREQUENTES

1. Âmbito Geral

O que é um voo parabólico e para que serve?

Ainda antes de o Homem ir ao espaço, foi necessário recriar a ausência de gravidade sem entrar em órbita para perceber se o corpo humano se podia adaptar e sobreviver em condições de gravidade zero. A resposta chegou na década de 1950 com os voos parabólicos.

Os voos parabólicos, a bordo de aviões como o A310 Zero G (A310 0G), são uma das melhores (e praticamente a única) formas de simular um ambiente de microgravidade com tripulantes a bordo. O que permite este efeito são, precisamente, as parábolas que o avião descreve.

Como funciona um voo parabólico?

O Airbus A310 0G permite a realização de manobras específicas chamadas de parábolas, possibilitando aos passageiros experienciarem até 22 segundos de gravidade reduzida ou microgravidade em cada parábola. Como? Através de três fases: primeiro o Airbus A310-OG atinge a sua velocidade máxima, de 830 quilómetros por hora, acelerando e criando forças de 1.8 vezes a aceleração da gravidade durante 20 segundos. Nesse momento, os tripulantes e passageiros sentem quase o dobro do seu peso.

Depois, com a aeronave nuns precisos 47° graus de inclinação, inicia-se a segunda fase: a aceleração do avião é reduzida a quase zero fazendo com que o avião descreva, então, uma parábola. Continuando em sentido ascendente, o Airbus atinge um ponto de altitude máxima para depois começar uma descida vertiginosa. Toda a parábola dura até 22 segundos. É durante este momento que os passageiros flutuam. Por fim, o piloto estabiliza o avião para que este retome o voo horizontal.

Quem está aos comandos do avião?

Ao contrário dos voos comerciais, o Airbus A310 0G é pilotado simultaneamente por três tripulantes no momento de realizar cada parábola. Um dos pilotos controla a inclinação (ângulo de subida e descida do nariz), um segundo piloto domina o movimento de rotação (para manter as asas horizontais) e, por fim, um terceiro piloto, sentado atrás dos dois primeiros, fica responsável pela velocidade do motor, controlando ainda vários parâmetros de voo: avisos, temperaturas e pressão.

Em conjunto, os três pilotos mantêm um nível de aceleração próxima do zero nos três eixos para garantir uma precisão de gravidade zero de cerca de 0,02 g.

No geral, quem pode voar neste tipo de voos?

Qualquer pessoa com mais de 14 anos pode participar no voo de descoberta, acompanhados pelo astronauta Jean-François Clervoy. Durante os voos parabólicos, os passageiros não precisam de nenhum equipamento específico, nem de nenhum paraquedas — basta deixar que o corpo flutue pela cabine do A310 Zero G.

E é seguro realizar um voo de gravidade zero?

O Airbus A310 0G realiza as manobras parabólicas, para que foi concebido, em total segurança. Este avião está equipado precisamente para os voos parabólicos e é pilotado por pilotos de teste altamente experientes. A manutenção da aeronave é feita de acordo com um protocolo de manutenção concebido especificamente para este tipo de aviões.

Os voos são acompanhados por tripulantes que ajudam os passageiros a controlar os seus movimentos e a evitar colisões. Os instrutores e o pessoal de segurança que acompanham o voo avisam os passageiros antes que a gravidade volte a atuar, levando-os de volta ao chão do avião, e estão lá para ajudar caso seja preciso, mas a transição é habitualmente muito suave.

É normal enjoar-se nestes voos?

É normal que num primeiro voo de gravidade zero alguém se possa sentir enjoado — acontece a um em cada dez passageiros. Para tentar evitar que tal aconteça, a tripulação leva no bolso comprimidos para o enjoo e uns quantos conselhos úteis.

Antes do voo, é aconselhável tomar-se um pequeno-almoço normal e tentar estar relaxado. Quando começar o voo, deve-se manter a cabeça imóvel durante as fases de aceleração e esperar até se estar habituado antes de a aeronave iniciar a parábola.

Se ainda assim se enjoar, o mais normal é que o desconforto seja mínimo e de curta duração: a maioria das pessoas sente-se melhor depois de descansar durante alguns minutos.

2. Astronauta por um Dia

O que é um voo parabólico e para que serve?

Ainda antes de o Homem ir ao espaço, foi necessário recriar a ausência de gravidade sem entrar em órbita para perceber se o corpo humano se podia adaptar e sobreviver em condições de gravidade zero. A resposta chegou na década de 1950 com os voos parabólicos.

Os voos parabólicos, a bordo de aviões como o A310 Zero G (A310 0G), são uma das melhores (e praticamente a única) formas de simular um ambiente de microgravidade com tripulantes a bordo. O que permite este efeito são, precisamente, as parábolas que o avião descreve.

Em que contexto é promovido o Astronauta por um Dia?

A iniciativa Astronauta por um Dia é promovida pela Agência Espacial Portuguesa e é dirigida a todos os jovens estudantes portugueses que tenham interesse no Espaço.

Na área educativa a missão da Agência Espacial Portuguesa passa por encorajar os jovens a estudar ciência, tecnologia, engenharia e matemática (STEM) através de iniciativas como esta, motivando-os a seguir, académica e profissionalmente, um percurso no setor espacial e noutras áreas relacionadas com a ciência e a tecnologia.

É importante referir que a iniciativa não é fechada aos alunos de cursos focados em ciência e tecnologias. O espaço é para todos!

Quem pode candidatar-se ao Astronauta por um Dia?

Podem candidatar-se todos os alunos que se encontrem em Portugal a frequentar o ensino básico ou secundário, regular ou profissional, num estabelecimento de ensino público ou privado, ou frequentem o ensino secundário em regime de ensino individual/doméstico, devidamente certificado pelo Ministério da Educação ou organismo regional com tutela da educação. Para a tua candidatura ser válida, também tens de ter entre 14 e 18 anos à data do voo – que este ano é a 3 de Setembro –, estar inscrito no ano letivo de 2023/2024 até ao 11.º ano, e ser residente em Portugal Continental ou nos Arquipélagos dos Açores ou Madeira.

Para te esclarecer, deixamos aqui alguns exemplos:

    • Faço 19 anos um mês após o voo e, no presente ano letivo de 2023/2024, frequento o 11.º ano. Posso candidatar-me?
      Sim, podes. Cumpres todos os critérios de elegibilidade.
    • Faço 14 anos no dia seguinte ao voo parabólico. Posso candidatar-me?
      Não. Todos os participantes selecionados para o voo parabólico terão de ter, no mínimo, 14 anos de idade no dia do voo. Mas se fizeres anos precisamente no dia do voo, podes entregar a tua candidatura.
O que preciso de fazer para me inscrever?

Terás de preencher corretamente o formulário de inscrição, respeitando os critérios de elegibilidade explícitos no regulamento. Além disso, terás de submeter um vídeo até 45 segundos em que mostres a tua motivação para participares nesta iniciativa.

A participação é gratuita?

Sim, a submissão de candidaturas e participação nas diferentes fases deste processo são gratuitas.

Candidatei-me ao Astronauta por um Dia no ano passado, mas não fui selecionado para o voo parabólico. Posso voltar a candidatar-me este ano?

Se preencheres todos os critérios de elegibilidade, claro que sim! Mesmo que tenhas chegado até à 4.ª fase, a tua candidatura é bem-vinda.

Fui um dos finalistas do Astronauta por um Dia nas edições de 2022 e de 2023. Posso candidatar-me novamente?

Infelizmente, não, caro Embaixador do Astronauta por um Dia. Percebemos o entusiasmo, mas o nosso objetivo é dar esta oportunidade a mais e mais jovens portugueses que, como tu, sonham com o Espaço.

E depois da primeira fase, o que se segue?

Para chegar aos 30 finalistas, o Astronauta por um Dia replica os processos de seleção de astronautas levado a cabo por várias agências espaciais. Ao todo, preparamos quatro fases de seleção. Consulta o calendário de provas aqui.

Assim, e após a avaliação das candidaturas submetidas ao longo da primeira fase, 250 candidatos serão selecionados para uma prova de Lógica e Perceção Espacial. Esta é a 2.ª fase do concurso, que se realizará através de um teste online. Isto quer dizer que podes realizar a prova em casa ou na tua escola, sem necessidade de deslocação.

A 3.ª fase consiste numa prova física. Para esta fase passam 100 candidatos, que realizarão as provas presencialmente, em locais ainda a designar.

Segue-se a 4.ª fase, na qual a tua capacidade de comunicação será posta à prova através de uma entrevista. Para esta fase serão selecionados 50 candidatos. As entrevistas decorrerão online, através de uma plataforma a indicar, e serás avaliado por um júri.

Os 30 participantes com o melhor desempenho serão selecionados para o voo parabólico. A divulgação será realizada pela organização, em momento e local a designar.

Terei de enviar alguma documentação legal ao longo do processo de seleção?

Sim. Caso sejas selecionado para a 3.ª fase da iniciativa, cada um dos teus representantes legais terá de assinar um formulário de autorização para que possas prosseguir a tua jornada. O formulário será enviado pela organização para o e-mail de contacto que indicaste na tua candidatura. Caso tenhas um representante legal, basta enviares um documento assinado; se tiveres dois (ambos os progenitores, por exemplo), cada um terá de assinar um formulário de autorização.

A assinatura terá de ser digital (ou seja, o formulário terá que ser assinado com cartão de cidadão ou chave móvel digital) ou reconhecida (que podem ser feitas perante advogados, notários, solicitadores, câmaras de comércio e indústria, conservadores ou oficiais de registo).

O formulário de autorização só será enviado para os candidatos que seguirem para a 3.ª fase. A autorização deverá ser enviada até dois dias antes da data da realização desta fase.

O que acontece caso algum (ou alguns) dos 30 finalistas não possa realizar o voo parabólico?

Neste caso, a organização selecionará o candidato (ou candidatos), por ordem de melhor pontuação na 4.ª fase, a partir do 31.º lugar e até ao 40.º lugar. Para isso, será divulgada uma lista de 10 astronautas de reserva quando forem conhecidos os finalistas desta edição.

Este voo parece-me coisa séria. Preciso de fazer algum teste médico caso seja um dos 30 finalistas?

Sim. A operadora do voo, a Novespace, exige alguns exames médicos. O resultado desses exames indica se estás inteiramente apto para voar. Estes exames devem ser realizados em local a indicar pela organização. Verifica o Anexo III para perceberes quais as condições médicas que serão avaliadas e que documentos terão de ser preenchidos.

Caso sejas um dos 10 selecionados de reserva, aconselhamos-te a realizar este teste, para teres tudo pronto caso seja necessário substituir algum dos 30 finalistas à última hora.

Depois de passar todas as fases e exames médicos, tenho mais alguma obrigação?

Sim: viver os melhores dias da tua vida. O voo parabólico é apenas uma das experiências que o Astronauta por um Dia te vai proporcionar. Terás de participar nas atividades preparadas pela organização nos dias que antecedem o voo. Conta com quatro dias incríveis a conhecer pessoas como tu, a aprender mais sobre ti e sobre o Espaço!

Se for um dos finalistas selecionados, terei alguma função?

Sim. Todos os finalistas deste concurso serão Embaixadores da iniciativa junto da sua comunidade escolar durante o ano letivo seguinte. Assim, serão responsáveis por relatar e divulgar a sua experiência junto dos vossos colegas e/ou noutras escolas do concelho ou do país, contribuindo para cultivar e estimular o interesse pelo Espaço. Neste momento, a organização estará disponível para te apoiar com o que for necessário, mas a organização de sessões, palestras e outros e eventos será da tua responsabilidade.

error: